As linhas de ônibus Alimentadores, que ligam os bairros aos terminais, são as mais lentas da cidade, pois disputam espaço com os automóveis na via convencional e também são as mais demoradas por serem linhas de menor frequência e número de ônibus. Este fator desestimula o uso do transporte público, fazendo o usuário migrar para o transporte individual, como a moto ou automóvel. Pensando na solução para este caso, Jonny Stica aprovou a diretriz que estimula a instalação de estacionamentos próximos aos terminais de ônibus, de modo que o usuário possa se deslocar de casa ao terminal mais próximo com seu carro, bicicleta, moto ou carro compartilhado e que dali se desloque para locais mais distantes, fazendo uso do transporte coletivo circulante pelas canaletas. Medidas como esta que promovam integração do transporte coletivo com outros modais é a chave principal na solução da mobilidade. Ou ofertamos ao usuário diversas possibilidades de transporte de forma integrada, ou a cidade acaba sendo refém de um acréscimo significativo que vem ocorrendo no trânsito atual, em torno de 50.000 novos veículos por ano. Na prática, aprovamos a diretriz que incentiva o empreendedor a construir estacionamentos garagens num raio de 300m dos terminais, com benefícios construtivos de altura na edificação.