Para pagar somente o tempo que o veículo permaneceu na vaga.
Nada mais justo que usar uma vaga de estacionamento rotativo e pagar pelo tempo de permanência. Hoje isto não é possível com o atual sistema EstaR, com disponibilidade apenas de cartões com uma hora de permanência mínima. Com a aprovação desta diretriz de Jonny Stica, a prefeitura terá um prazo de dois anos para licitar e implantar o pagamento fracionado, utilizando-se de uma das várias tecnologias disponíveis no mercado atualmente, de forma inteligente e moderna. Por isso, a cidade de Curitiba não pode deixar de ser vanguarda e deve promover soluções de tecnologia aplicadas a mobilidade urbana e facilitando a vida do cidadão, através de novas ferramentas tecnológicas, agilidade na fiscalização do trânsito e inovações digitais.